Planos de estudo – Manual do Concurseiro 

O blog sangue policial irá proporcionar a você tudo o que você precisa saber sobre as carreiras policiais, como estudar e se organizar, principalmente sobre como montar seus planos de estudo.

Mudanças são necessárias para que a preparação torne-se profissional. Digo isso porque os concursos públicos no Brasil pedem extrema dedicação e chegou a hora de nos profissionalizarmos nesse campo.

Diante disso, vou postar PLANOS DE ESTUDO COMPLETOS para os concurseiros de todo o Brasil. Este projeto irá ajudar você a concatenar as ideias e a se planejar, principalmente para você que estuda para as carreiras policiais.

O projeto foi criado pela equipe Sangue Policial através de muitos erros e acertos, agora alerto para o seguinte: Não existe uma fórmula mágica que faça você  passar em um bom concurso. O que existe na verdade são técnicas individuais que ajudam a maximizar a forma de estudar dos concurseiros. 
No entanto, vocês poderão alterar os planos de estudo de acordo com suas necessidades pessoais. Usamos esse plano de estudo há muito tempo e através de erros e acertos chegamos a essa fórmula e esperamos – com toda sinceridade do mundo -, que ela possa ajudar você na preparação para o que costumo chamar de REALIZAÇÃO DE UM SONHO DE VIDA (aprovação no concurso público).

Então, sem mais delongas, vamos seguir com as instruções!

MONTAGEM DO PLANEJAMENTO DE ESTUDO:

Aqui estão presentes os 07 passos para que vocês consigam se planejar por completo. Tentem dar muita atenção a cada um deles e repito: Esse estudo se deu por muitos erros e acertos na preparação de vários alunos e nem de longe é uma fórmula“perfeita”. Assim, vocês terão que fazer as adaptações necessárias a sua realidade.

Vamos aos passos:

  1. ESCOLHA DO FOCO
  2. ESCOLHA DO “CANTINHO DO PENSAMENTO”
  3. DELIMITAÇÃO DA BANCA EXAMINADORA
  4. ESCOLHA DA BIBLIOGRAFIA
  5. DELIMITAÇÃO DO PESO DE E PRIORIDADE DAS MATÉRIAS
  6. ORGANIZAÇÃO DOS HORÁRIOS DE ESTUDO
  7. MONTAGEM DO PLANO DE ESTUDO: OS 04  PASSOS DA PREPARAÇÃO EFICAZ
PASSO 01

A ESCOLHA DA BANCA EXAMINADORA E DELIMITAÇÃO DO CONCURSO

Esse passo é de extrema necessidade, pois é aqui que você deve conhecer a banca examinadora e identificar suas tendências. Bancas como a CESPE/UNB (hoje CEBRASPE) seguem tendências que são previsíveis e é uma banca que realiza os maiores concursos das carreiras policiais. Bancas como a Vunesp também estão se especializando nesse campo.

É nesse passo que você também deve delimitar a escolha do concurso. Por exemplo, delimitar é escolher concursos que tenham editais pelo menos 80% compatíveis. Assim, se você está estudando para Polícia Federal, poderá sem problema algum se dedicar bastante a PRF ou a Agepen FEDERAL, bem como aos concursos de Polícia Civil dos Estados e tantos outros que tenham editais e bancas parecidas.

Dessa forma, no exemplo acima eu escolhi a área policial, esses concursos coadunam muito do edital, pense assim: Matérias como PORTUGUÊS, RLM, CONHECIMENTOS GERAIS, INFORMÁTICA, CONSTITUCIONAL, ADMINISTRATIVO, PENAL, PROCESSO PENAL, LEIS EXTRAVAGANTES são chamadas de matérias coringas para essa área, pois caem em todos os concursos.

O que você deve se atentar é para as matérias que diferenciam um concurso do outro. Para se ter uma ideia se você estiver estudando para a Agente PF você deverá acrescentar, por exemplo, CONTABILIDADE, AFO E MICROECONOMIA, para PRF você deve acrescentar TRÂNSITO e etc.

Diante disso, o mais importante é não sair “rifando” por todos os lados. Não caia na tentação de ficar traçando de foco o tempo todo. Não adianta ficar estudando um ano para Polícia Federal e quando sair o edital enveredar para a área fiscal. Isso só vai fazer detonar sua confiança, pois você estará indo para um campo totalmente diferente de sua preparação.

Então fica a dica:
DICA DO PASSO 01: Tente achar um bom cursinho que “dirija” você para as tendências da Banca examinadora. Procure conhecer a Banca a fundo e localize seus pontos determinantes. Escolha uma área de atuação e siga por ela até conquistar a sua aprovação e não caia na tentação do edital aberto. Fazer concurso por fazer é coisa de gente que não se prepara, pois sem responsabilidade não há remorso.
QUADRO EXEMPLIFICATIVO

PASSO 02
LOCAL APROPRIADO DE ESTUDO

Esse passo é primordial para uma preparação em “paz”. Digo isso pois não tem como estudar com interferência externa. E, acreditem, tudo é interferência externa! Dessa forma, não dá para estudar com alguém da família assistindo televisão ou estudar escutando música.

Assim, você dever ter em mente que qualquer lugarzinho reservado com uma mesa, uma luminária e uma cadeira que não “empene” você pode se transformar no verdadeiro “cantinho do concurseiro”.

Diante disso, esse passo não é muito complicado e com boa imaginação e boa vontade, você conseguirá transformar um cantinho da sua casa em um verdadeiro “santuário” de estudo!

DICA DO PASSO 02: Não se apegue demais a esse ponto, pois aqui  a solução é simples, para tanto estou colocando um foto de um espaço que você pode ter como ideia. O mais importante é tomar conta da luminosidade do ambiente, pois é ali que você ficará por várias horas do seu dia.

PASSO 03

A TABELA DE ESTUDO

Vamos explicar neste passo como montar uma tabela de estudo (plano de estudo) e o porquê é tão importante  realizar esse procedimento. Uma tabela de estudo é uma ferramenta indispensável para maximizar o estudo do concursando. Quem nunca teve aquela sensação de não saber o que vai estudar no dia? #TristeSensação. Assim, pegar qualquer livro de qualquer matéria e sair folheando sem critério algum é loucura. E é ai que o plano de estudo entra.
Temos a mania de estudar o que sabemos mais, porque é mais simples relembrar o que já dominamos e estudar a menos o que sabemos menos, concordam? Diante disso, o plano de estudo é a salvação para o concursando desorganizado – diga-se de passagem: 99% dos concursandos são extremamente desorganizados.

Vou postar aqui a imagem de uma tabela de estudo e passo a passo vou explicar como montaremos.

Obs: a tabela é exemplificativa. Adapte-a para a sua realidade! =)

Em breve postaremos vários passos com concursos específicos.

Pois bem, a tabela funciona da seguinte forma:

⇒ A linha de cima marca as horas que você deve estudar cada matéria e a coluna marca as fases;
⇒ Você deve começar a estudar a primeira fase e ir passando até chegar na última.

Siga certo os planos de estudo!

⇒ Separamos as matérias de forma que você estude pelo menos duas matérias por dia. Mas ai você se pergunta ”por que duas matérias por dia?” Estuda-se duas matérias por dia porque em um planejamento como do INSS (por exemplo) a cada 04  dias você tem a possibilidade de rever a matéria. Dessa forma, o que foi estudado está sendo sempre relembrado. Nesse sistema, o ciclo de estudo se renova toda semana, você estuda e o que foi aprendido não sai da cabeça. Legal, não é mesmo?

Outro fator positivo é que você estuda todas as matérias e pode colocar uma carga em matérias que tem um peso maior. Essa tabela tem como carga total 48 horas. Assim você vai estudando e pode ir voltando até completar o edital. Vou postar aqui a quantidade de horas de estudo por ciclo.

Nessa tabela que montei para o INSS, por exemplo, a cada ciclo completo de 48 horas o concursando estuda as horas postadas nessa tabela. Veja que programei mais horas para português, pois é a matéria que tem mais peso, geralmente, em quase todos os concursos. Assim o aluno pode aumentar a carga das matérias que tem mais dificuldade e diminuir a carga das matérias que mais domina.

O importante é respeitar a carga horária. Imagine que você comece a estudar segunda-feira. Separe o material de estudo e comece, quando der as duas horas de estudo pare imediatamente e passe para RLM.

Marque onde parou para poder começar de novo quando a tabela alcançar novamente o português. Faça isso com todas as matérias até chegar ao fim do ciclo, depois disso analise se está a contento, faça as alterações na carga horária que achar necessário e comece tudo de novo.

Lembre-se, estudar é continuidade, não podemos ser peritos em uma matéria e leigos em outras. Os concursos querem os medianos em todas as matérias.

Repare que aproveito as matérias “co-irmãs” e coloco-as juntas. Direito Constitucional deve ser estudado com Direito Administrativo, pois estudando uma estuda-se a outra também.

Fizemos uma tabelinha de planos de estudo para ser seguida por quem tem o dia todo para estudar. Organização é tudo. Se o concursando seguir esses passos por um prazo de 6 meses a 2 anos, pode ter certeza, passará em qualquer concurso público.

Agora, uma coisa é fato: Muita gente não pode seguir esse ritmo, pois as tarefas do dia simplesmente impedem. Assim, a palavra de ordem é adaptar a realidade!

Não podemos esquecer que os exercícios são importantes, assim você pode reservar horários específicos só para resolução de questões da banca examinadora.

Conclusão planos de estudo: Esse método é muito funcional e ao contrário do que muita gente pensa ele dá um rumo ao concursando. Ser organizado é chegar mais cedo à aprovação. Temos que ter em mente que um planejamento deve ser feito de médio a longo prazo e que de certo demoramos um pouco a “pegar o jeito” de estudar, mas depois que embalamos não paramos mais.

Tanto é verdade que os verdadeiros concursando e concurseiros passam em vários concursos públicos. O perfeito é ter continuidade nos estudos e não ficar ansioso pela publicação do edital. Esqueça o edital e vá estudando, pois quando ele sair você estará no topo da cadeia alimentar e engolirá todos os seus concorrentes. Portanto, aproveitem e montem os seus planos de estudo!